Audi TT RS é caro, mas poderoso. Vale o que custa!

Pequeno cupê esportivo com desempenho de supercarro bem maior. Esse é o Audi TT RS que desembarca no Brasil, mas que não combina com o asfalto pouco cuidado das grandes cidades brasileiras, sendo um belo ‘brinquedo’ para as pistas.

Carros
1 ano atrás
Audi TT RS é caro, mas poderoso. Vale o que custa!

O carro é pura irreverência se considerado as cores chamativas da carroceria, parte integrante do show dessa máquina rebelde contra a ditatura do preto, prata e branco que prevalece nas ruas hoje em dia.

Preço da máquina

O novo Audi TT RS Coupé, versão mais apimentada do TT Coupé, equipado com motor 2.5 de cinco cilindros capaz de desenvolver 400 cv, desempenho poderoso e dirigibilidade incrível sai pelo valor de R$ 424.990,00.

Detalhes do TT RS

Em meio a tudo o que o carro oferece, o destaque fica para o qu está sob o capô. Graças à utilização de ligas de metais leves, diminuição dos atritos internos e ao aprimorado desdobramento de potência, o novo motor 2.5 TFSI entrega um desempenho 17% maior, apesar de não haver mudança no deslocamento volumétrico de 2.480 cm³.

O cárter e bloco do propulsor são agora concebidos em ligas de alumínio, o que reduz seu peso em 18 kg. O propulsor 2.5l é extremamente compacto, medindo menos de 50 cm de comprimento, além de ser, no total, 26 kg mais leve que o anterior.

Com 400 cv, ele oferece um nível de potência nunca antes atingido. O torque máximo de 480 Nm é disponibilizado entre 1.700 e 5.850 rpm, o que garante uma força surpreendente, acompanhada de um som inconfundível. Devido à sequência de ignição 1-2-4-5-3, alternando entre os cilindros externos e por fim no central, impõe um ritmo de funcionamento característico e especial.

O resultado é o TT RS Coupé acelerando de 0 a 100 km/h em 3,7 segundos, o que corresponde aos níveis alcançados pelos superesportivos. A velocidade máxima é de 250 km/h, limitada eletronicamente. Apesar do aumento no desempenho, conseguiu-se reduzir o consumo de combustível.

A potência do motor 2.5 TFSI alcança o asfalto por meio do sistema de tração integral quattro acoplado à transmissão S tronic de sete velocidades, com trocas de marchas feitas em frações de segundo.

A embreagem multidisco eletro-hidráulica, do sistema de tração, distribui a força de forma totalmente variável entre os dois eixos e conforme a necessidade. Isso assegura uma alta aderência ao piso aumentando ainda mais a diversão ao volante. A vetorização de torque contribui para uma condução ainda mais ágil, eficiente e segura.

Veículo para pista, não para trânsito

Para quem for acelerar o TT RS na pista, o carro empolga. O sistema de suspensão controlado eletronicamente, em conjunto com o baixo centro de gravidade, a leveza da carroceria (peso/potência de apenas 3,6 kg/cv), pneus de perfil baixo 245/35R 19, entre outros itens, fazem do cupê alemão um dos mais precisos esportivos da atualidade.

Porém, caso se arrisque a andar com o TT RS no trânsito do dia a dia vai ter que ter bastante cautela não apenas com o piso mal conservado, mas também com obstáculos urbanos, como valetas e lombadas. A suspensão parece ser tratada no concreto, excelente para contornar curvas, mas péssima para lidar com buracos e ondulações.

Em contrapartida, se selecionar o modo “Comfort” no volante e deixar o câmbio de dupla embreagem e sete marchas, fazer as trocas sozinho, o TT RS vai procurar manter a compostura na cidade, o que inclui até uma certa cerimônia em gastar gasolina. De acordo com o Inmetro, o carro pode fazer 7,5 km/l em trecho urbano.

Ótima dirigibilidade

Além do peso reduzido, o TT RS tem uma ótima dirigibilidade, conseguida a partir do sistema de construção de diversos materiais de seu chassi esportivo. A direção, bastante direta, proporciona um contato próximo com a estrada e transforma a condução em trechos sinuosos e desafiadores em uma experiência extremamente prazerosa.

O eixo dianteiro é equipado com discos de freio de aço ventilados e perfurados, e as quatro rodas de liga leve tem um diâmetro de 19 polegadas. Na traseira são instalados discos de aço rígidos. O veículo traz ainda a suspensão esportiva RS, desenvolvida especialmente para os modelos esportivos da marca.

Interior caprichado

Como não poderia deixar de ser, o interior é bem caprichado. Os bancos têm regulagem elétrica, além de bons apoios laterais e revestimento de couro com costura aparente. Bom também é o revestimento Alcantara no volante de base achatada, no teto e nas laterais das portas sem colunas.

A lista de equipamentos inclui ainda o Audi virtual cockpit, bancos esportivos de couro Napa Fina, acabamento interno em fibra de carbono, volante multifuncional esportivo com base aplanada revestido em couro, capas dos retrovisores na cor preto brilhante, escapamento esportivo RS, faróis Full Led, lanternas traseiras em OLED, sensor de estacionamento dianteiro e traseiro, além de câmera de ré, Audi drive select, sistema Keyless-Go, suspensão esportiva RS, Audi smartphone interface, sistema de som Bang & Olufsen e rádio MMI com sistema de navegação.

Ficha técnica

  • Motor: 2.5, turbo, gasolina
  • Potência: 400 cv a 5.850 rpm
  • Torque: 48,9 kgfm a 1.700
  • Transmissão: automatizada, dupla embreagem, oito marchas
  • Suspensão: Double Wishbone (dianteira), multibraço (traseira)
  • Freios: discos ventilados (dianteira e traseira)
  • Porta-malas: 305 litros
  • Tanque: 55 litros
  • Consumo: 7,5 km/l (cidade), 10,3 km/l (estrada)
  • 0 a 100 km/h: 3,7 segundos
  • Vel. Máx: 280 km/h

Pilotando Sonhos

Antes de viajar por aí você deve se programar muito bem, olhando o mapa e traçando a rota até o local desejado, isso é muito importante pensando na segurança da viagem e a comodidade, pois quanto melhor o percurso, mais proveitoso será o seu passeio. O Pilotando Sonhos te ajuda a se preparar para a estrada.

Vamos Bater um Papo?