Dirigindo com segurança na chuva

Todo início de ano é assim, sol durante o dia e chuva ao fim de tarde. Muita tem a ver com o verão e como as vezes somos pegos de surpresa precisamos estar atentos, principalmente ao volante para evitar acidentes, mais comuns de ocorrer em razão da pista molhada, pouca visibilidade, entre outros fatores.

Auto
2 anos atrás
Dirigindo com segurança na chuva

Para ajudar você, motorista, a encarar adversidades em um momento de chuva, vamos trazer dicas importantes e recomendações de órgão de trânsito órgão quanto aos redobrar os cuidados sob essas condições, como reduzir a velocidade e até mesmo parar em local seguro.

Quem nunca precisou dirigir sob chuva intensa e sentiu medo de perder o controle do veículo ou se envolver em algum acidente entende a importância de redobrar os cuidados sob condições meteorológicas adversas.

A orientações a seguir são do Detran.SP, Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo, que traz medidas de precaução para concluir o trajeto sem intercorrências.

Manter a distância

Se em dias normais é importante manter distância do veículo à frente, em dias de chuva ou tempestade é fundamental ampliar ainda mais essa distância, já que a pista tende a ficar escorregadia.

Saber calcular a distância segura entre veículos é requisito de quem quer dirigir com segurança. A direção defensiva previne acidentes e suas consequências no trânsito e isso já não é novidade para ninguém.

Um dos mais comuns e que costuma gerar muitas colisões e acidentes graves é gerado pelo desrespeito a uma norma básica: manter uma distância segura entre veículos. O que mais vemos por aí são motoristas apressados, que colam na traseira do veículo da frente, forçam ultrapassagens e com isso colocam vidas em risco.

O Código de Trânsito Brasileiro não delimita uma distância mínima, contudo o bom senso deve preponderar. Afinal, o motorista pode ser autuado por infração gravíssima. Isso é possível se o policial que flagrar a situação julgar que a distância não é segura.

Portanto, o motorista defensivo deve ficar o mais longe possível para que consiga identificar uma situação perigosa e possa desviar dela sem colocar a vida em risco.

Chuva forte

Caso a chuva esteja muito forte e o motorista fique sem visibilidade, o ideal é parar em local seguro e aguardar a chuva diminuir.

Isso ocorre em casos de intempéries em que o volume de água que cai do céu é muito acima do normal. Quando isso acontece, mesmo a velocidade mais rápida do limpador de para-brisa não é suficiente para conferir ao motorista uma condição de visibilidade aceitável.
Nessas situações, portanto, não insista.

Procure um local seguro para estacionar e espere a chuva parar ou diminuir. Se além de chuva há vento muito forte, ficar parado ao lado de árvores, placas e outros pode ser bastante perigoso.
Se tiver de parar no acostamento, não esqueça de ligar o pisca-alerta para que os demais veículos não colidam com o seu automóvel.

Farol baixo

Manter o farol baixo ligado melhora a visualização dos veículos, principalmente se houver neblina. Nestas condições, nunca use farol alto, pois o reflexo da luz ofusca a visão dos demais motoristas

Se a luz baixa é importante durante o dia, à noite, nem se fala. A dica aqui é evitar acender a luz alta, pois ela serve para iluminar uma distância maior. Por isso, priorize a luz baixa, que foca mais no chão imediatamente à frente do veículo.

Também é recomendável acender também os faróis de neblina dianteiro. Não para que você enxergue melhor, mas para que seja melhor enxergado pelos demais motoristas.

É importante também nunca usar o pisca-alerta com o carro em movimento, pois o motorista que está atrás pode achar que seu veículo está parado.

Aquaplanagem

A melhor forma de prevenir a aquaplanagem é sempre trafegar com pneus em boas condições de uso – nunca deixar que cheguem a ficar lisos, ou “carecas”, quando os sulcos na superfície gastam a ponto de sumir.

Os pneus não precisam estar totalmente lisos para serem trocados. O Contran, Conselho Nacional de Trânsito, estabelece que a profundidade mínima é de 1,6 mm. Para saber se essa determinação está sendo respeitada, basta observar o indicador de desgaste, uma elevação de borracha com 1,6 mm de altura a partir do fundo do sulco.

Além disso, é necessário reduzir a velocidade em dias de chuva forte. Mas, se ainda assim o carro aquaplanar, a orientação é manter a calma, tirar o pé do acelerador, não pisar nos freios nem virar a direção até que os pneus voltem a entrar em contato com a pista.

Linhas e tachões

Em rodovias sem iluminação, pode ficar muito difícil enxergar bem a pista. Principalmente à noite, com a pista molhada refletindo as luzes do veículo.

Nessas condições, para fazer o traçado correto em uma curva, procure seguir paralelo – na esquerda – à linha que delimita o acostamento. Ou tenha como referência os tachões refletivos que separam as faixas.

Via alagada

Nessa época é comum, especialmente nas grandes cidades, encontrar locais que ficam bastante alagados quando há chuvas fortes. Consequentemente, não são raros os casos de motoristas que tentam atravessar essas áreas e acabam presos.

O que fazer, então, ao se deparar com uma rua alagada?
A primeira coisa é tentar se certificar de que a profundidade da água não é grande demais. Se algum veículo estiver passando, observe. Caso a água ultrapasse metade das suas rodas, evite seguir em frente.

Para atravessar uma poça profunda, vá na primeira marcha e mantenha aceleração constante. Não pare e dê marcha à ré e jamais deixe o veículo apagar. Se isso acontecer, é melhor deixá-lo em ponto morto e empurrá-lo até um local seguro.

Velocidade reduzida

Pode até parecer óbvio, mas muita gente, surpreendentemente, adota a mesma velocidade ao dirigir na chuva ou no seco. Quanto mais rápido o veículo estiver, menos controle sobre ele o motorista vai ter. Parar repentinamente em uma velocidade alta e pista molhada é muito perigoso.

Motociclistas

Aos motociclistas, o ideal é evitar enfrentar a chuva e procurar um local seguro para se abrigar até a tempestade passar. Se isso não for possível, é imprescindível que o motociclista esteja bem equipado, utilizando capacete com viseira adequada ou óculos de proteção, bem como capa de chuva, jaqueta com proteções, luvas e botas.

Pilotando Sonhos

Antes de viajar por aí você deve se programar muito bem, olhando o mapa e traçando a rota até o local desejado, isso é muito importante pensando na segurança da viagem e a comodidade, pois quanto melhor o percurso, mais proveitoso será o seu passeio. O Pilotando Sonhos te ajuda a se preparar para a estrada.

Vamos Bater um Papo?