Ford Puma renasce como SUV ‘híbrido’ e tecnológico

Quem diria que seria possível essa transformação? Mas foi e o resultado é admirável. Estamos falando do Ford Puma, um pequeno cupê que deu lugar a um SUV ‘híbrido’ e tecnológico. Seguindo a tendência global, o modelo tem 12 sensores, 3 radares e 2 câmeras, além de sistemas em nuvem, que auxiliam em uma condução mais segura.

Carros
1 ano atrás
Ford Puma renasce como SUV ‘híbrido’ e tecnológico

A nova identidade surge como parte da estratégia global da marca que irá fabricar o veículo na Romênia. Segundo informações divulgadas, o modelo chegará ao mercado europeu ainda em 2019 e não existe previsão para Puma desembarcar no Brasil.

Detalhes

Para falar dos detalhes do novo modelo, você deve esquecer do pequeno esportivo fabricado no Brasil entre as décadas de 1960 e 1990 e que utilizava, entre outros, motores Volkswagen e carroceria de fibra de vidro. Na Europa, o nome Puma foi utilizado para um cupê feito na Alemanha entre 1997 e 2001, com base no Fiesta de quarta geração.

Em formato de SUV compacto, o Puma volta com a promessa de aliar visual atraente, bom espaço e tecnologia. Para isso, por fora ele herda diversas referências de seu antepassado, tendo os faróis como a principal delas. As peças ficam em posição mais alta e têm formato que remete aos olhos do felino que empresta o nome ao modelo.

Ainda falando da parte externa, na traseira, o mesmo ocorre com as lanternas que também têm posicionamento elevado e há vincos bem demarcados. Lateralmente, o carro traz também referências: a linha ascendente das janelas e o volume que forma “músculos” acima das rodas traseiras – que, no caso do SUV, podem ser de 18 ou 19 polegadas.

As medidas do novo Puma ainda são uma incógnita, pois a Ford não divulgou nesse primeiro momento. O que foi revelado foi apenas a capacidade do porta-malas, que será de 456 litros, um pouco maior em relação ao Honda HR-V, que tem 437 litros. Isso faz dele um diferencial, em se tratando de SUV.

Mecânica ‘híbrida’

Por mais que tentam manter algumas tradições, quando o assunto é motor não para escapar da eletrificação. Portanto, seguindo a promessa de que todos os seus novos modelos terão ao menos uma versão eletrificada, o Puma chega, inicialmente, com duas opções da mesma motorização, sempre acompanhadas por um sistema “híbrido leve”.

O propulsor é o 1.0 turbo de três cilindros da linha Ecoboost, que garante entregar 125 ou 155 cavalos de potência, mesmo se tratando de um veículo mais pesado. Aliado a ele, está o sistema “híbrido leve”, que substitui o alternador convencional por uma bateria de 48 volts. O câmbio pode ser manual de 6 marchas ou automático de 7.

A solução apresentada pelo Ford é a mesma já utilizada em outras marcas, como Mercedes-Benz e Audi, e promete saídas mais rápidas, torque até 50% maior em baixas rotações, economia de combustível, cerca de até 17,2 km/l na versão menos potente, e redução no lag do turbo.

Quando falamos de lançamentos nos dias atuais, não para deixar para trás a parte tecnológica. Outras duas estão disponíveis para mais eficiência: o start-stop, que promete religar o veículo em até 300 milissegundos, quase o mesmo tempo de um piscar de olhos, e a desativação de cilindros quando a capacidade total não é exigida.

Tudo indica que após o lançamento, a Ford fará a introdução de uma transmissão de dupla embreagem e 7 marchas, além de uma opção de motor a diesel, para competir com outras marcas do segmento que já contam com essa opção em seus veículos.

Equipamentos

Deixando de lado a parte mecânica, a tecnologia volta a ser foco do novo Puma que terá sistemas semi-autônomos. Ao todo, são 12 sensores, 3 radares e 2 câmeras que monitoram os arredores do veículo.

A partir desse monitoramento, há piloto automático adaptativo, reconhecimento de placas de trânsito (velocidade e circulação proibida, assistente de permanência na faixa, alerta de perigo na estrada (como acidentes, objetos na faixa, animais, entre outros) e tráfego cruzado traseiro.

O SUV vem dotado ainda de alerta de pontos cegos, câmera traseira com visão de 180°, detector de colisão iminente, sistema de estacionamento semi-autônomo, farol alto automático e um sistema que detecta uma mudança drástica do solo, como transição de asfalto para cascalho, preparando a direção do veículo.

Por se tratar de um carro dessa magnitude, mimos não poderiam faltar. Pois bem, os bancos dianteiros têm massageadores, há teto solar panorâmico, quadro de instrumentos digital, central multimídia com tela de 8 polegadas com Android Auto e Apple CarPlay, modem wifi, carregamento de smartphones sem fio e som Bang&Olufsen com 10 alto-falantes.

Como era o Ford Puma

Muitos podem não se lembrar, em razão das poucas unidades que circulavam pelas ruas do Brasi, mas o Ford Puma cupê já fez sucesso por aqui.

O automóvel produzido pela Ford Motor Company para venda na Europa, foi lançado no mercado como uma edição limitada, mas acabou sendo produzido em série, de 1997 a 2002. O Puma era produzido na Alemanha, e utilizava motores desenvolvidos pela Yamaha.

Este veículo não teve antecessor nem sucessor, tratando-se de uma série limitada. O Ford Puma é um coupé do Segmento B baseado no Ford Fiesta e parte do movimento de design “New Edge”.

O Puma entrou no mercado Português com 3 motorizações Zetec-SE: 1.4 (90 cv), 1.6 (103 cv) e 1.7 VCT (125 cv) todos eles com 16 valvulas. Já em Inglaterra este pequeno coupé viu uma versão melhorada com 155 cv (Ford Racing Puma). Existem ainda no total 7 variações do modelo, sendo elas o Original, Millennium, Racing, Black, Thunder, Evolution e Rally.

Um dos atrativos do carro da época era a velocidade. Em termos de performances o Puma 1.7 (1679cc) VCT consegue uma aceleração dos 0-62Mph em apenas 8.8 segundos e uma velocidade máxima de 126Mph. O seu pico de potência dá-se aos 6000rpm (125 cv) e 116 lb de torção máxima aos 4500rpm.

O seu interior tem imensas semelhanças ao modelo Fiesta contudo não podemos deixar de notar vários elementos agora em cor tom alumínio incluindo uma manete personalizada em alumínio assim como os puxadores das portas.

O seu equipamento de série na versão 1.7 incluí Arvore de Cames Variavel, controlo de tracção, ABS, ar condicionado, vidros electricos, retrovisores regulados electricamente, altura do banco regulado electricamente e airbag de condutor.

Pilotando Sonhos

Antes de viajar por aí você deve se programar muito bem, olhando o mapa e traçando a rota até o local desejado, isso é muito importante pensando na segurança da viagem e a comodidade, pois quanto melhor o percurso, mais proveitoso será o seu passeio. O Pilotando Sonhos te ajuda a se preparar para a estrada.

Vamos Bater um Papo?