Iron 1200, uma Harley admirável

A Harley-Davidson Iron 1200 é mais um modelo que une modernidade, sem deixar de lado a essência de uma motocicleta de respeito. Acompanhando a evolução, a fabricante passou a destinar a seus produtos muita tecnologia que para uns melhora e para outros tira um pouco o prazer de pilotar uma H-D.

Motos
1 ano atrás
Iron 1200, uma Harley admirável

O que não podemos negar é que essa mesma evolução causa aos olhos uma boa impressão. Quem diga os pilotos que garantem nunca ter sido tão agradável pilotar uma Harley-Davidson, devido às melhorias gerais em suspensões e ciclística, mas, principalmente, no motor Milwaukee-Eight.

A Iron 1200 chega para atender aqueles que ainda não abrem mão do sonoro “clac!” na hora de engatar uma marcha, ou então da vibração de baixa frequência que os acompanha em todos os momentos, ou mesmo de um visual mais espartano. É para esse público que a marca criou a família Sportster e inclui nela esse modelo.

Condição especial

Introduzida ao mercado há pouco menos de um ano, a mais nova Sportster a integrar a linha brasileira de motocicletas da marca ganha uma condição especial de venda nesse mês de maio

Até dia 31, a motocicleta, ano/modelo 18/19 e 19/19 tem seu preço de R$ 46.900,00 por R$ 43.900,00. Para complementar o visual Dark Custom, a nova H-D Iron 1200 conta com rodas de 9 aros em alumínio fundido totalmente na cor preta. Sua carenagem aerodinâmica preta fixa também não deixa dúvidas quanto à atitude da nova integrante da família Sportster.

Iron 1200

Não tem como negar. Quem admira ou pilota grande motocicletas, sabe que os anos 1970 ficaram marcados na cultura motociclística e deixaram como herança o conceito de customização e pinturas diferenciadas. A Harley-Davidson Iron 1200 traz de volta tudo isso, porém agora de fábrica.

O modelo vem equipado com o motor Evolution de 1.202 cm³ de cilindrada, acabamentos escurecidos e muita atitude, além de contar com um grafismo ousado e retrô no tanque de combustível, remetendo à década de 1970.

A nova integrante da família Sportster se destaca ainda pelo guidom ao estilo ‘seca-sovaco’ e a pintura que remete a uma utilizada nos anos 70 pela Harley-Davidson nas Sportster.

No tanque, os grafismos em diferentes tons de azul remetem à pintura utilizada pela marca nos tempos áureos do mundo motociclístico. Foi de lá veio que também a inspiração para o guidom no estilo mini-Ape, como é chamado pela marca, além dos para-choques mais curtos.

Outros detalhes bastante chamativos do modelo são a “carenagem” ao redor do farol, que dá um tom de esportividade, e o assento só para o piloto, sem espaço de garupa. Revestido de couro, é muito estiloso, mas cabe informar que relatos de pilotos apontam que após uma chuva acumula boa quantidade de água, que fica por lá durante dias e incomoda.

Outra situação incomoda remete a uma grande falha no acabamento da moto: o vão entre o banco e o tanque deixa aparente o chicote elétrico.

Motor V2

Se tem um atributo que não deixa a desejar na moto é o propulsor. A mecânica é formada pelo ótimo motor V2 de 1.202 cm3, que gera torque de 9,4 mkgf a 3.500 rpm. Por alguma razão ainda não esclarecida, vale lembrar que a Harley não divulga a potência de suas motos.

O câmbio é de cinco marchas. Geralmente, o conjunto mecânico dos modelos da marca se destaca pelo torque sempre presente. Embora garanta bom desempenho, há quem diga que o casamento entre motor e câmbio não ficou perfeito na Iron 1200.

Isso se deve a relação final da transmissão que é muito longa, o que faz o motor engasgar em baixas velocidades e não permite ao piloto aproveitar toda força do V2 sendo é preciso trocar de marcha o tempo todo.

Por se tratar de uma moto de entrada, onde a Harley-Davidson costuma se destacar, condutores alegam que a a falta da sexta marcha aumenta a vibração do motor e das pedaleiras, pois a rotação fica sempre elevada. Isso causa desconforto para os ocupantes e chega a prejudicar a dirigibilidade.

O ponto positivo fica por conta da posição de guiar que agrada, e muito. As pedaleiras permitem manter as pernas flexionadas em 90°, deixando o piloto confortável, apesar de incômodo no trânsito. Já o guidom, como é apenas semi-elevado, não força muito a posição dos braços.

Quem busca uma moto com agilidade deve saber que não é forte da Iron 1200. Lembrando que esse nem é o foco desse modelo da família Sportster, a linha mais “esportiva” das Harley. Os pneus mais grossos dão estilo à moto, mas deixam as mudanças de direção um pouco mais lentas.

Mesmo com toda tecnologia aplicada, o painel simples não tem mostrador de nível da gasolina e indica apenas de autonomia. Os freios a disco com ABS vêm de série e um diferencial é a partida sem chave com alarme integrado.

Prós e contras

O visual aparece como ponto positivo e de destaque. O apelo das motos modificadas comuns na década de 1970 dão estilo inigualável à Harley-Davidson Iron 1200.

O ponto negativo fica por conta da transmissão. O câmbio de relações longas mata o bom torque do motor e prejudica o desempenho.

Ficha técnica

  • Motor: 1.202 cm³, V2, gasolina
  • Torque (mkgf): 9,5 a 3.500 rpm
  • Câmbio: cinco marchas
  • Peso: 256 kg

Pilotando Sonhos

Antes de viajar por aí você deve se programar muito bem, olhando o mapa e traçando a rota até o local desejado, isso é muito importante pensando na segurança da viagem e a comodidade, pois quanto melhor o percurso, mais proveitoso será o seu passeio. O Pilotando Sonhos te ajuda a se preparar para a estrada.

Vamos Bater um Papo?