JAC T70, o SUV de grande porte com cara familiar

A JAC Motors quer mostrar que pode brigar com grandes montadoras existentes no Brasil e para isso, de olho na recuperação do mercado em 2018, começa a revitalizar sua linha no País.

Carros
2 anos atrás
JAC T70, o SUV de grande porte com cara familiar

Com os modelos J3 e J5, modelos antigos, fora da linha de produção, a fabricante chinesa apostará em um portfólio formado, em grande parte, por SUVs.

Ao todo, são quatro lançamentos confirmados. Entre eles está o crossover T70.

O carro apresentado no Salão de Xangai é um daqueles largos passos que os chineses dão de geração em geração. Porém, desta vez, o veículo parece sobrar em relação aos seus concorrentes ocidentais e asiáticos.

Perspectiva de preço

Ainda não passam de informações extras, mas o modelo que será seria posicionado acima dos outros modelos da marca, deve ser vendido por aqui na faixa dos R$ 100.000.

O T70 é um SUV médio para grande e em comparação a outros da categoria ele é maior que o Equinox, da Chevrolet. Com 4,79 metros de comprimento, 1,90 metro de largura, 1,76 metro de altura e 2,75 metros de distância entre-eixos, o crossover chinês tem como grande diferencial os sete lugares, hoje em dia, com maior busca no mercado brasileiro.

Carro terá duas opções de motor

No mundo oriental, o T70 é oferecido com duas opções de motorização: 1.5 T-GDI, com 174 cv e 25,7 mkgf, e 2.0 Turbo, de 190 cv e 30,5 mkgf. Para o Brasil, a JAC Motors deve oferecer a segunda opção que virá associada a uma transmissão automatizada de sete marchas.

Assim como outros modelos da fabricante, o SUV traz uma generosa lista de itens de série, com direito a equipamentos oferecidos apenas em categorias superiores.

A expectativa é de que o veículo tenha um pacote com controles de estabilidade e de tração, controle de rolagem da carroceria, alerta de mudança de faixa involuntária, piloto automático adaptativo, park assist, alerta de colisão, monitoramento de pontos cegos e frenagem automática de emergência, itens presentes nos carros o qual pretende enfrentar no mercado brasileiro.

A confirmação a vinda deste carro para o Brasil se dá pelo motivo dele ter sido avistado sem camuflagem rodando pelas ruas do País.

Mais detalhes do T70

Com 4,79 metros de comprimento, tem o mesmo porte que Jeep Cherokee e capacidade para sete ocupantes, o SUV deve ser lançado até o final deste ano.

Com espaço para sete ocupantes, o modelo apresenta um estilo de carroceria que lembra bastante o Hyundai SantaFe, mas com muito mais personalidade.

Na frente, o JAC T70 virá dotado de grade hexagonal enorme e faróis de neblina triangulares. Na parte de trás, o conjunto ótico é composto por LEDs, assim como as luzes diurnas na frente, importantes para quem trafega pelas rodovias de São Paulo, já que é obrigatório a utilização do farol aceso durante o dia e os LEDs são aceitos.

No interior, o SUV deve apresentar quadro de instrumentos digital, bem como interior com impressão melhor de qualidade em relação ao T6, chamando atenção pelos quatro difusores de ar cromados, comandos posicionados no túnel central e multimídia com tela grande, além de volante novo, lembrando carros de outras montadoras.

Quem entrou nos poucos modelos já em circulação no Brasil, revela detalhes como couro nos bancos, portas – inclusive puxadores -, painel, volante e alavanca de câmbio, com costuras muito bem definidas e aparência refinada.

Especula-se ainda um serviço de acompanhamento e monitoramento embutido no veículo, provavelmente aos moldes do que é feito com a OnStar, presentes nos veículos da Chevrolet. O modelo chinês ainda conta com teto solar panorâmico e bancos elétricos totalmente ajustáveis.
O SUV tem ainda uma faixa no painel com padronagem que imita fibra de carbono, além de apliques em alumínio fosco e, por incrível que parca, tem pouco black piano, muito utilizado nos carros atuais.

Há seis difusores circulares para o ar-condicionado para os ocupantes da frente e outros dois para os de trás, numa solução estética que não faz lembrar nenhum outro modelo à disposição no segmento. Entre os difusores centrais existe um relógio de ponteiros, talvez desnecessário, mas charmoso.

O volante multifuncional traz grande quantidade de botões, ao passo que o console central traz outros tantos, mas todos são intuitivos e iluminados.

Completam a lista de novidades, duas grandes telas digitais, uma à frente do motorista e outra na parte central-superior do painel, com todas as informações necessárias e fundamentais para o motorista e demais ocupantes.

A lateral tem um forte vinco marcando a linha de cintura, acompanhada pelos para-lamas mais largos, que dão a sensação de ser maior do que realmente é.

Painel digital e mais tecnologias

As informações ainda não são oficiais, mas os chineses prometem equipar o modelo com quase tudo que se espera de um carro desse porte.

Na gama de ofertas podem aparecer sensores que alertam o motorista de algum risco na estrada e atuam de forma precoce, sistema de estacionamento automático, conectividade com a internet e até um HUD, o visor ao nível dos olhos, e um belo painel de instrumentos digital de fazer inveja aos donos de Polo que precisam pagar mais para tê-lo a bordo.

De acordo com a JAC, a tecnologia inteligente pode compensar a negligência da operação humana e reduzir a pressão de condução, oferecendo uma ‘direção semi-automática’ em seu segmento.

O estilo não chega a surpreender, mas é correto e se caracteriza principalmente pela grade com moldura em formato de “S”. Já o interior aparenta ser bem acabado.

Segundo informações, a filial brasileira da JAC trouxe alguns exemplares do SUV para iniciar os testes de adaptação ao mercado brasileiro. Ainda não está certo como será esse T70 para o Brasil, mas é provável que ele não traga todos os itens oferecidos na China.

Revenda ainda é um problema

Quando se fala em comprar um carro vindo de fora de Brasil, o que logo gera dúvida é sobre a revenda. Vindo da China então, nem se fala.
Pois bem. Ainda para muitos, comprar um carro chinês simplesmente pelo preço não é mais tão interessante. A grande variedade de modelos oferecidos no Brasil sempre dá ao consumidor a possibilidade de encontrar uma boa oferta em marcas tradicionais.

A maior desconfiança é quanto perder muita grana na hora da passar o carro para frente ou trocá-lo por outro.

No caso dos carros chineses, segundo sites especializados, o recei do brasileiro tem fundamento e é bem possível que perca dinheiro na venda. Um modelo chinês numa troca pode ter ofertas entre 30% e 40% abaixo da tabela.

Quem leva seu usado a uma concessionária sabe que vai receber ofertas bem abaixo da tabela, mas isso não quer dizer que ele não espera ver seu veículo sendo bem tratado. No caso dos veículos orientais, a situação é mais complicada. O mesmo ocorre se o proprietário tentar a venda particular, podendo demorar meses para conseguir uma boa oferta.

Por outro lado, comprar um carro chinês continua sendo interessante para alguns. A maioria vem com muitos itens de série e aparência agradável e preço menor. Contudo, quem compra um carro em marcas menos tradicionais precisa avaliar o quadro todo e saber que, na hora de vender, o barato pode acabar saindo caro.

Com todas essas situações já comprovadas no Brasil, os chineses se reinventam, nisso eles são bons, e prometem superar essa desconfiança não apenas dos consumidores, mas também das revendedoras brasileiras.

O que pensam os brasileiros

Com tantas mudanças, o conceito de muitos brasileiros em relação aos carros chineses pode cair por terra. A JAC, uma das empresas asiáticas existente no País, é quem pode fazer o consumidor daqui mudar ideia.

“Sempre existe uma desconfiança em tudo que é novo. Estamos acostumados com montadoras mais antigas instaladas aqui. Porém, com tanta tecnologia em evidência, vale a pena um voto de confiança e investir. Eu mesmo vou procurar saber com donos de carros da JAC se posso confiar. Depois analiso se compro ou não. Mas o e carro será bastante atraente pelo o que irá oferecer”, apontou Damião Oliveira.

“A JAC tem atualmente excelentes produtos, com mecânica robusta e qualidade compatível com marcas que temos hoje no mercado. Além disso, oferece um produto mais em conta, prometendo melhor qualidade e vasta gama de equipamentos, especialmente seguridade. Isso pode fazer diferença daqui para frente”, declarou Tadeu Santos.

Pilotando Sonhos

Antes de viajar por aí você deve se programar muito bem, olhando o mapa e traçando a rota até o local desejado, isso é muito importante pensando na segurança da viagem e a comodidade, pois quanto melhor o percurso, mais proveitoso será o seu passeio. O Pilotando Sonhos te ajuda a se preparar para a estrada.

Vamos Bater um Papo?