Renault Sandero 2018 em destaque com bastante espaço

As montadoras internacionais que se estabeleceram no Brasil ao longo dos anos provaram que vieram para mostrar serviço e oferecer uma gama de veículos diferenciada.

Carros
2 anos atrás
Renault Sandero 2018 em destaque com bastante espaço

Em 2007 decolava no país, o Sandero fabricado pela Renault. A estreia no mercado brasileiro ocorreu em dezembro do mesmo ano. Até 2014, a montadora lançou 17 versões do carro para agradar os brasileiros.

Foram elas: Authentique 1.0 16V, Expression 1.0 16V, TechRun 1.0 16V, Authentique 1.6 8V, Expression 1.6 8V, Privilège 1.6 8V, Privilège MT 1.6 16V, Nokia 1.6 16V, Stepway 1.6 16V, Privilège AT 1.6 16V, Stepway 1.6 8V, Stepway AT 1.6 16V, Vibe 1.6 8V, GT Line 1.6 16V, GT Line 1.6 8V, Stepway Rip Curl 1.6 16V e Stepway Tweed 1.6 16V.

Umas surgiram no ano de lançamento e outras depois, mas apenas algumas versões sobreviveram até 2014.

Na linha 2013, o modelo ganhou como principal novidade o propulsor 1.6 8V flex e, para o modelo 2015, o hatch recebeu sua primeira grande alteração com a chegada de uma nova geração – segundo a Renault, cerca de 80% do carro é novo. Em setembro de 2015 foram lançadas as versões RS e GT Line, ampliando o portfólio do hatch. Em dezembro do ano seguinte, o Sandero passou a ser vendido com a nova família de motores SCe (1.0 tricilíndrico e 1.6).

Versões atuais e preços

Atualmente, quatro modelos são comercializados pela Renault. Authentique que parte de R$ 44.050, Expression que pode ser comprado por 47.850, Vibe por R$ 50.000 e a GT Line que custa R$ 57.750. Tem ainda a versão Stepway que oferece três especificações partindo de R$ 59.050. A mais cara sai por R$ 65.700. Tem ainda o primeiro Renault Sport fabricado no Brasil. Trata-se da linha R.S. 2.0 que tem preço inicial de R$ 63.750.

A versão mais completa traz de série: Central Sistema multimídia Media NAV com tela touchscreen 7’’ e navegação GPS, ar-condicionado, vidros e travas elétricas, computador de bordo, conectividade CD, MP3 e rádio, sistema automático de controle de velocidade, sensor de estacionamento (traseiro), airbags – motorista/passageiro e cinto de segurança 3 pontos.

Stepway

O Stepway continua chamando atenção dos consumidores quando entram em uma concessionária Renault.

Lançado em 2014, a versão Stepway acompanhou o “boom” da marca nos últimos anos e se reinventou. A linha 2018 possui diversos fatores positivos e que atraem os motoristas mais exigentes.

Um dos principais atrativos do automóvel é o espaço do porta-malas, uma vez que ele é o maior da categoria, com a capacidade de até 320 litros. Além disso, o carro ainda conta com sensores em touch screen e uma central multimídia com a tela de 7 polegadas.

O Sandero Stepway vem na opção de motor 1.6 Sce Flex de 118 cavalos de potência. O torque é de 16 Kgfm a 4000 rotações por minuto (rpm).
Seu desempenho é excelente, com velocidade máxima de 185 km/h em teste e com uma aceleração que chega de 0 a 100/h em apenas 11 segundos.

Para a linha 2019 existem rumores que a montadora prepara novidades estéticas para Stepway. O pacote de inovações irá incluir uma inédita versão 1.6 automática. Uma traseira exclusiva, inspirada nos modelos europeus da Renault, também é esperada.

Motor agrada

O Conjunto de 1-litro da família SCe de três cilindros deixou o hatchback mais esperto. Feito inteiramente de alumínio, o moderno 1.0 de 12 válvulas pesa 20 kg a menos que seu antecessor. A potência subiu para 82/79 cv, um ganho de 2 cv a mais independente do combustível.

A mudança deixou o carro mais potente e ágil em comparação a seu antecessor. Assim, é possível o hatch chegar de 0 a 100 km/h em 15,9 segundos. Antes, a marca era de ante 17,3 segundos.

Mas nem tudo é celebração. Se o propulsor é novo, por outro lado alguns problemas persistem. O câmbio manual de cinco marchas melhorou, mas segue com engates imprecisos.

O sistema Stop&Start, exclusivo do motor 1.6 SCe, desliga o motor automaticamente quando o veículo para em semáforo/congestionamento. Basta o motorista pressionar o pedal da embreagem e pisar no acelerador que ele religa automaticamente.

Essa prática, gera economia até 5% de combustível. O sistema pode ser ativado/desativado conforme a necessidade do motorista por meio de um botão à esquerda do volante.

Consumo médio

Com base em dados do Inmetro, após realizar a avaliação do veículo, o resultado do consumo médio foi satisfatório. O Sandero 1.0 com câmbio manual fez a média de 9.5 Km/L com álcool na cidade e 9.6 Km/L na estrada. Por outro lado, quando abastecido com gasolina, o Renault Sandero 2018 apresenta a média de 14.1 Km/L na cidade e 14.2 Km/L na estrada.

Espaço ainda chama atenção

Se o Sandero não satisfaz em todos os quesitos, quando o assunto é espaço, ele sai na frente. Quem busca por esse quesito releva alguns defeitos em nome de uma grande virtude. Até agora nenhum concorrente oferece tanto espaço para passageiros e bagagem pelo mesmo preço.

As dimensões impressionam e trazem: comprimento, 406 cm; altura, 153,6 cm; largura, 173,3 cm; entre-eixos, 259 cm; peso, 1.011 kg; tanque, 50 l; porta-malas, 320 litros.

“Realmente quem busca espaço e conforto pode comprar o Sandero sem medo. Os ocupantes nos bancos de trás ficam bem folgadas e o porta-malas comportam muitas bagagens. Esse é um diferencial desse carro que por fora também mostra beleza, mas ainda peca em acabamentos internos com plásticos duros. Não dá para esperar 100% de acerto em tudo”, disse o proprietário de um Renault.

Tecnologia Media Nav

O Media Nav oferece conectividade, pois conta com GPS, Bluetooth e rádio. Para os usuários do sistema IOS da Apple, também é possível utilizar as facilidades do aplicativo SIRI, que capta o comando voz do motorista e permite a busca de músicas e pessoas da lista de contatos, sem tirar as mãos do volante. Com a atualização do sistema IOS para a versão 8.3, o sistema SIRI está agora disponível em português.

Além disso, o Media Nav traz GPS com navegação nos mapas Here, música com sistema streaming de áudio, onde você pode conectar seu iPod®, smartphone ou MP3 Player nas entradas USB, auxiliar ou pelo Bluetooth®, telefonia viva voz e acesso a contatos e histórico de chamadas, eco coaching, que orienta o condutor para dirigir de modo mais econômico, Eco Scoring, que avalia a condução do motorista ao final de um percurso, levando em conta o momento certo para a troca de marchas, a regularidade da velocidade, o consumo e a quilometragem percorrida e câmera de ré integrada. Que aparece como item opcional, mas indispensável nos dias de hoje.

Design moderno

A segunda geração do Renault Sandero tem a frente reestilizada, com linhas marcantes e a nova identidade visual da montadora. As mudanças se concentram na dianteira, com para-choques redesenhado, grade mais saliente e uma nova assinatura luminosa nos faróis. As lanternas traseiras também mudam, assim como os materiais de acabamento do interior.

Os retrovisores aparecem com indicadores de direção ainda mais modernos com indicador de direção integrado possibilitando fazer manobras mais seguras.

As linhas aerodinâmicas reforçam a robustez e se estendem por toda a lateral do carro.

As linhas Stepway e R.S. ainda contam com diferencias como luzes diurnas em led e grade dianteira invocada. As alterações de design, segundo a Renault, são estéticas e funcionais.

Destaque de venda

O Renault Sandero escalou o ranking de vendas no mês de abril deste ano. Um pouco esquecido desde o lançamento do Kwid, em setembro de 2017, o hatch compacto voltou a se destacar em emplacamentos.

O modelo tem chances de fechar o mês de abril entre as cinco primeiras posições do ranking de vendas. No primeiro trimestre, o Renault Sandero havia sido apenas o 17º carro mais emplacado do País.

De 1º a 27 de abril, o Renault Sandero somou 5.683 unidades vendidase foi o grande destaque do mês. Com mais de 2/3 das unidades emplacadas através de vendas diretas, o Renault voltou ao pódio depois de alguns meses.

Altos e baixos

Alternado altos e baixos em relação aos concorrentes, o Sandero apresenta uma cabine mais simples do grupo. Como dito anteriormente, o material deixa a desejar e transmite o aspecto de baixo custo.

As revisões do Sandero, segundo levantamentos em sites especializados, também ficam entre as mais caras. Embora, a marca tenha anunciado uma nova política de preços passando a ter o menor custo de manutenção até 50 mil km.

De acordo Valter Machado, dono de um Sandero, ouvido pela reportagem, a suspensão é muito firme e sofre em ruas esburacadas fazendo o carro “quicar”, causando certo desconforto. “Não indicaria para quem busca conforto e reside em locais com vias cheias de buracos”.

O consumidor ainda apontou questões adversas no câmbio. “Ele é curto e ruidoso em estrada. São 6 marchas reais e em sexta fica a 3500 rpm a 120 km/h. Portanto, requer atenção no início por ser grande a chance de colocar quarta no lugar da sexta”.

O acabamento também recebeu críticas. “Muito simples e é possível escutar barulhos. As revisões são a cada 8000 km, e não são baratas. De 600 a 800 reais em média”, concluiu.

Já o desempenho e a economia do motor 1-litro SCe foram elogiados. “Com 1000 km o carro faz 12 km/l na cidade. A disponibilidade de torque em baixas rotações faz esquecer os motores de antigamente, além de transmitir baixíssimas vibrações”, declarou Sergio Alves Santos.

Ao contrário do que disse o outro dono de Sandero, ele elogiou o câmbio e o acabamento. “Outro ponto de evolução é o câmbio. Está mais preciso e agradável que o antigo. O acabamento é muito bom, com plásticos de boa qualidade e bem montados”.

Como já descrito na matéria, o porta-malas arranca elogios. “É o maior da categoria. Cosia rara atualmente. O estepe tem a mesma dimensão das rodas de serviço e o pacote de equipamentos com sensor de estacionamento traseiro, rodas de liga leve 15″, repetidores de direção nos piscas, alarme periférico, sistema multimídia com navegador e banco do motorista e volante com regulagem de altura é ótimo para um carro que não superou a barreira dos R$ 50 mil. Além do amplo espaço interno, vale destacar também a excelente estabilidade e a sensação geral de robustez do carro e das suspensões”, pontuou.

Pilotando Sonhos

Antes de viajar por aí você deve se programar muito bem, olhando o mapa e traçando a rota até o local desejado, isso é muito importante pensando na segurança da viagem e a comodidade, pois quanto melhor o percurso, mais proveitoso será o seu passeio. O Pilotando Sonhos te ajuda a se preparar para a estrada.

Vamos Bater um Papo?