Saiba o que fazer em casos de acidentes de trânsito

Por mais prudente que seja o motorista, quem nuca se viu envolvido em um acidente de trânsito e, por menor que seja a ocorrência, ficou meio desorientado e sem saber o que fazer. Nos dias de hoje, com tanto veículo nas ruas, é muito comum sem ao menos esperar provocar um acidente ou se ver nele sem ter provocado.

Auto
2 anos atrás
Saiba o que fazer em casos de acidentes de trânsito

Mas por mais comum que se tornou, um trânsito seguro e livre de acidentes passa pelo correto comportamento na direção do veículo. Atenção plena e prudência são atitudes que contribuem para uma convivência harmônica. Porém, caso o motorista se envolva em um acidente de trânsito é importante saber como agir para evitar mais transtornos para si e demais condutores.

O que fazer?

Para orientar quem passa por esses ‘perrengues’, com dados do Detran.SP, Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo, listamos aqui os 10 principais procedimentos que devem ser adotados pelos cidadãos nesta situação:

1- O primeiro passo é manter a calma e verificar se existem vítimas no local.

2- Se existirem pessoas acidentadas, é preciso acionar os serviços de emergência conforme a necessidade: Polícia Militar (ligue 190), Polícia Rodoviária Federal (ligue 191), SAMU (ligue 192) e Bombeiros (ligue 193).

3 – Para evitar que novos acidentes ocorram, é importante sinalizar o espaço da colisão. Após ligar o pisca-alerta, deve-se posicionar o triângulo em uma distância de no mínimo 30 metros. Se for dia de chuva ou tiver neblina na pista, deve-se dobrar a distância de posicionamento do triângulo.

Para ampliar a segurança, orienta-se que leve em conta também a velocidade permitida na via. Por exemplo: se a velocidade máxima for de 70 km, é bom colocar o triângulo 70 metros distante do veículo. Ou seja, 1 metro de distância para cada km da via. Um passo longo pode ser equiparado a 1 metro, mas é bom dar alguns a mais para uma margem de segurança.

4 – Em caso de acidente com vítimas, é necessário preservar o local e esperar a chegada do socorro médico e da polícia, que registrará a ocorrência. Importante não movimentar os feridos, pois um atendimento inadequado pode deixar graves sequelas.

5 – Se o acidente resultar na morte de alguém, ter condutores embriagados ou danos ao patrimônio público, o local deve ser preservado e a remoção dos veículos não deve ocorrer, pois há necessidade de realização da perícia e da autorização de liberação dos órgãos policiais.

6 – Se não houver vítimas, é preciso retirar os veículos da via para não interromper o tráfego do momento e evitar novos acidentes.

7 – Caso não seja possível mover os veículos para o acostamento, os serviços de guincho de trânsito das prefeituras ou órgãos rodoviários, dependendo da local, devem ser acionados para promover a retirada deles para espaços que não ofereçam riscos de acidentes, bem como efetuarem a sinalização com o objetivo de preservar a fluidez do trânsito.

8 – O registro de um Boletim de Ocorrência em casos de acidentes de trânsito sem vítimas ou danos ao patrimônio público fica por conta do interesse dos envolvidos. Ou seja, não é obrigatório em todas as situações. Algumas informações importantes para o registro são: fotos dos danos, dados dos condutores e dos veículos envolvidos, além do endereço do local, dia e horário do ocorrido.

Atualmente é possível fazer o registro pela internet no site da Secretaria de Estado da Segurança Pública. Veja como mais abaixo.

9 – Caso seja segurado, o acionamento da seguradora privada deve seguir as exigências estipuladas pela empresa (como, por exemplo, a apresentação de documentos, vistorias e/ou boletins de ocorrência).

Já para pedido de reembolso de despesas médicas e hospitalar ou indenização em casos de morte, invalidez permanente total ou parcial por danos físicos causados por acidentes, é necessário acionar a Seguradora Líder, responsável pelo seguro DPVAT.

10 – Demais motoristas que estiverem transitando pelo local e presenciarem um acidente devem continuar normalmente seus trajetos, caso não seja solicitada ajuda. A curiosidade de outros condutores pode atrapalhar a ação de quem estiver trabalhando.

Portanto, nada de utilizar o celular para tirar fotos ou filmar o acidente, pois conduzir o veículo manuseando o aparelho, além de poder resultar em outro acidente de trânsito, é infração gravíssima penalizada com multa de R$ 293,47 e sete pontos na CNH.

Posturas inadequadas e multas

Quem estiver envolvido ou presenciar um acidente deve estar atento a algumas ações. Omissão de socorro, por exemplo, é considerado crime de acordo com o artigo 135 do Código Penal, punido com detenção que pode variar de um a seis meses ou multa.

Já o artigo 176 do CTB, Código de Trânsito Brasileiro, prevê como infrações gravíssimas de trânsito, com fator multiplicador (multa no valor de R$ 1467,35): deixar de prestar ou providenciar socorro às vítimas, de preservar o local de crime ou deixar de colaborar para o registro da ocorrência. Além das infrações, pode ficar configurado também crime de trânsito, punido com detenção de seis meses a um ano, com base no artigo 304 do CTB.

É preciso também priorizar a segurança e fluidez da via. Por isso, deixar de retirar os veículos envolvidos em acidentes sem vítimas, segundo o artigo 178 do CTB, é infração média com multa no valor de R$ 130,16 e quatro pontos na CNH, Carteira Nacional de Habilitação.

Com todas essas dicas, basta estar atento a todo momento e não vacilar ao volante. Afinal, estamos dentro de uma carcaça de ferro que pode acabar com a sua vida ou de outras pessoas. Beber e dirigir, nem pensar. Além de passível de multa, em alguns casos, o motorista perde o direito de dirigir e sofre várias sanções.

Como registrar um boletim de ocorrência pela internet

Quando um cidadão precisa registar um Boletim de Ocorrência, é comum que ele compareça à uma delegacia. Porém, hoje em dia já é possível, em alguns casos, registrar o documento pela internet

O serviço é oferecido na maioria dos estados do Brasil. Basta entrar no site da Secretaria de Estado da Segurança Pública correspondente.
O interessado deve acessar o site, realizar um cadastro e escolher o serviço desejado. No caso do boletim, podem ser registradas ocorrências que envolvam perda ou furto de objetos ou documentos, além de acidentes de trânsito sem vítimas.

Geralmente, esses documentos são solicitados pelas seguradoras de carro, por exemplo, ou mesmo para emitir novos documentos.

Após o registro, o usuário deve aguardar um prazo de 24 horas úteis para que as equipes responsáveis leiam e validem a ocorrência. A emissão dos boletins pela internet é vantajosa por diversos motivos, dentre eles evitar encarar horas no balcão de uma delegacia. Mas isso não se aplica em casos mais graves.

Pilotando Sonhos

Antes de viajar por aí você deve se programar muito bem, olhando o mapa e traçando a rota até o local desejado, isso é muito importante pensando na segurança da viagem e a comodidade, pois quanto melhor o percurso, mais proveitoso será o seu passeio. O Pilotando Sonhos te ajuda a se preparar para a estrada.

Vamos Bater um Papo?