Vale a pena comprar veículo de leilão?

Compra um veículo de alguns anos para cá passou de sonho para realização de muitas pessoas. Ainda assim, existe quem enfrente dificuldades em razão da crise econômica que atinge o Brasil e faz com que muitas pessoas contenham seus gastos e pensem muito antes de fazer novas dívidas, como financiar um carro.

Auto
2 anos atrás
Vale a pena comprar veículo de leilão?

Tendo ou não dinheiro em mãos, é válido pesquisar bastante antes de comprar um veículo e verá que existem mais opções de escolha do que imagina. Uma alternativa de compra mais em conta, por exemplo, envolve os leilões. Mas será que vale a pena comprar carros de leilão?

De acordo com Detran.SP, Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo, adquirir veículos de leilões é uma boa oportunidade, mas é preciso ficar atento às regras para não ter complicações e dor de cabeça futura.

No caso do Estado de São Paulo, os pregões têm edital publicado no site www.detran.sp.gov.br, onde podem ser checados o nome do leiloeiro, a empresa do leilão virtual, o endereço do pátio, horários de visitação dos veículos, etc.

As mesmas empresas e leiloeiros podem realizar outros leilões de veículos, como particulares, judiciais, de bancos, mas apenas as ofertas do Detran.SP é que podem ser verificadas no site oficial do departamento.

Empresas e pátios que estiverem usando irregularmente o nome do Detran.SP para pregões de veículos devem ser denunciados à Polícia Civil e também à Ouvidoria do Detran.SP, no site www.detran.sp.gov.br. O sigilo é garantido.

Os veículos com direito a documentação (que podem voltar a circular nas ruas) só podem ser adquiridos por pessoas físicas a partir dos 18 anos. Eles devem se credenciar e informar todos os dados solicitados.

Todas as dívidas do veículo serão desvinculadas pelo Detran.SP. O comprador só deve efetuar a transferência do veículo para o seu nome, emitindo um novo documento (no caso de veículos que podem voltar a circular).
Antes de participar do leilão, o cidadão tem direito de visitar o veículo no pátio. Ele também pode verificar a situação cadastral do veículo com uma simples consulta no portal, além de consultar possíveis vistorias anteriores.

Veículos leiloados

Os veículos leiloados são removidos pela Polícia Militar, em perímetro urbano, por infrações que competem ao Estado fiscalizar, como racha, manobra perigosa, falta de licenciamento, veículo sem placa ou com a placa ilegível.

Veículos removidos por estacionamento irregular, por exemplo, são de responsabilidade das prefeituras. Aqueles removidos em estradas são de responsabilidade dos órgãos que atuam em rodovias, como o DER, Departamento de Estradas de Rodagem, e a PRF, Polícia Rodoviária Federal.

Já os veículos removidos por envolvimento em crimes são de responsabilidade da SSP, Secretaria da Segurança Pública, e aqueles com pendências judiciais competem ao Poder Judiciário.

Como comprar?

Como já dito anteriormente, antes de tudo, verifique se o leilão é regularizado. Encontre em sites de empresas de leilões e procure se há registro em um edital público.

Durante o leilão, pesquise os valores oferecidos e compare com os valores apresentados no mercado, principalmente em sites de venda online. Isso ajuda saber se vale apena adquirir um veículo de leilão.

Outro ponto capital é que se você não é da área de automóvel, trate de levar um mecânico de sua confiança para que ele analise os carros. Com alguém que entende, é mais fácil saber se vale a pena comprar carros de leilão.

Normalmente um dia antes do evento, a leiloeira libera os carros para visitação. Porém, somente é possível ver o veículo. Geralmente não é permitido abrir as portas e verificar o motor.

Lembre-se, também, de não dar um valor maior do que o carro vale somente para ganhar o leilão. A empolgação do momento pode levar ao prejuízo da compra. Antes de ir, faça uma pesquisa em ferramentas de compra e venda de veículos pela internet ou nos sites das concessionáiras.

Vantagens de comprar carros de leilão?

Em algumas situações, vale muito a pena comprar veículos de leilão. Uma das muitas vantagens é o valor, que pode custar entre 30% a 50% a menos da tabela FIPE, Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, do que os veículos que saem direto de uma concessionária.

Muitos consumidores ficam em dúvida se terão de pagar ou não as dívidas que o carro já possui. É importante ficar claro que o valor pelo qual o veículo foi arrematado é o que será utilizado pela organizadora do leilão para quitar qualquer debito existente.

Outra conveniência é que, de acordo com o artigo nº 328 do Código de Trânsito Brasileiro, a quantia gasta na aquisição do automóvel no leilão quita qualquer dívida com relação ao IPVA, Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores. Dessa forma, o novo proprietário deve apenas se preocupar com a documentação e os possíveis reparos mecânicos que o carro irá precisar.

Também é interessante ter uma noção do quanto gastará com reparos nos veículo adquirido, no caso daqueles com alguma avaria da lataria ou mecânica. Uma conta básica ajuda saber se não compensa comprar um carro seminovo em boas condições.

Quais as desvantagens?

Embora quem busque esse tipo de veículos busca apenas a economia na compra, vale lembrar que a aquisição é válida apenas caso o carro ou moto esteja em bom estado de conservação de lataria e mecânica. Por isso, é necessário analisar a situação de cada veículo que você possui interesse antes que arrematá-lo. Caso contrário, tudo que você economizou pode acabar gastando em conserto mecânico.

Outro ponto de desvantagem que merece atenção é que o pagamento precisa ser a vista. Não existe financiamento nesses casos. Se você encontrar um carro perfeito para você, lembre-se que não conseguirá adquiri-lo sem ter o valor total no ato da compra. Buscar empréstimos em bancos para ter a grana na mão, só se valer muito a pena e conseguir uma boa taxa de juros.

Uma situação negativa que deve ser levada em consideração é que algumas seguradoras se negam a fazer o seguro de um carro comprado em leilão. Porém, a prática é ilegal. A empresa deve apresentar os motivos para não aceitar fazer o seguro nesse tipo de veículo. O simples fato de ter sido comprado em um leilão não é uma explicação aceitável para a lei.

Para uma seguradora se recusar a segurar um automóvel, ela precisa fazer primeiro uma vistoria técnica. Caso o seguro do veículo seja recusado, a empresa deverá apresentar justificativa plausível com os motivos que levaram à negativa. O Idec destaca ainda que a seguradora não pode cobrar valores desproporcionais somente porque o carro é proveniente de um leilão.

Se for o caso, procure uma órgão de defesa do consumidor e denuncie.

Pilotando Sonhos

Antes de viajar por aí você deve se programar muito bem, olhando o mapa e traçando a rota até o local desejado, isso é muito importante pensando na segurança da viagem e a comodidade, pois quanto melhor o percurso, mais proveitoso será o seu passeio. O Pilotando Sonhos te ajuda a se preparar para a estrada.

Vamos Bater um Papo?